Skip to content

A Vila de Quitunda é a nova comunidade construída para famílias afectadas pelo deslocamento físico. Além das casas de reposição fornecidas às famílias deslocadas fisicamente como parte do seu pacote de remuneração, a vila inclui infraestrutura de serviços públicos. No seu conjunto,  inclui um edifício do governo para o posto administrativo, um centro comunitário, locais de culto (incluindo mesquitas e uma igreja), um mercado comunitário, uma escola primária, um Centro da  Saúde Tipo II, um posto policial, terminal de autocarro, um sistema de água e fonte de energia.

CARACTERÍSTICASDa concepção DA vila

O projecto e a concepção da vila de Quitunda foram estabelecidos após extensas consultas de envolvimento das partes interessadas, consideração de factores contextuais locais, modelos de desenvolvimento urbano existentes, princípios de planeamento urbano e urbanismo e directrizes de desenvolvimento sustentável. O nosso objectivo é garantir que o projecto e a concepção da Vila de Quitunda seja:

  • Eficiente - Para incentivar o uso ideal de recursos e próximo a oportunidades novas ou existentes;
  • Permanente - Para garantir que as pessoas se sintam confortáveis e seguras na sua nova comunidade e não voltem para as áreas de onde vieram;
  • Sustentável - Para garantir que as pessoas e a comunidade sejam económica, social e ambientalmente coesas.

O Projecto da Vila de Quitunda inclui::

  • Uma área central para instalações públicas, incluindo uma escola primária, um centro  de saúde tipo II, instalações administrativas do governo, uma esquadra de polícia, um mercado e um centro comunitário;
  • Áreas de lazer e recreação;
  • Uma estrada de acesso que liga a vila à rodovia R247;
  • Acessos internos para pedestres e veículos por caminhos e estradas;
  • Uma área dedicada à expansão da vila;
  •  Caminhos para drenagem da água.

De acordo com a abordagem de reassentamento em várias fases, a construção da vila de Quitunda também será multifásica. O programa de construção da vila compreende três fases principais:. A Fase 1 inclui disponibilizar 161 casas, a Fase 2 inclui 320 casas e a Fase 3 completará outras 75 casas. Também serão construídas moradias adicionais para fazer face ao crescimento natural da população.

Três fases de desenvolvimento

 

Three phases of development

Até ao momento, o operador do projecto concluiu a construção de toda a infraestrutura pública, serviços públicos e de habitação para acomodar as primeiras 186 famílias, fisicamente deslocadas. Habitação para 474 famílias adicionais está em construção.

Entrega da vila

A entrega da vila de Quitunda pelos parceiros do projecto ao governo do distrito foi cuidadosamente planeada. Durante o período de entrega de 24 meses, a TEPMA1 trabalhará com o governo distrital para garantir o funcionamento, cuidados e manutenção contínuos da vila.

CARACTERÍSTICAS do projecto De CASAS DE SUBSTITUIÇÃO

Uma habitação adequada é considerada um direito humano básico. Isso significa que a habitação deve, no mínimo, satisfazer os seguintes critérios: ter segurança legal da posse (DUAT), disponibilidade de serviços, materiais, instalações e infraestrutura, ser acessível, ser habitável, fornecer acessibilidade, estar localizada em local com segurança e ser culturalmente adequada.

Durante a fase de concepção, a TEPMA1 realizou uma série de estudos e sessões de consulta com os membros  das comunidades afectadas e outras partes interessadas e foi construída uma casa modelo para os membros  das comunidades afectadas visualizarem e sugerirem alterações no projecto final das casas.

As novas casas na Vila de Quitunda são construídas com materiais convencionais e incluem as seguintes características:

  • Área construída de 70m2;
  • Três quartos;
  • Uma sala de estar;
  • Uma cozinha interior;
  • Um espaço para ser usado como casa de banho interior no futuro;
  • Uma cozinha externa;
  • Uma casa de banho externa;
  • Torneiras externas com água corrente;
  • Ligação à electricidade da rede nacional;
  • Tanques de polietileno para colecção da água da chuva.

Para garantir a segurança da posse, o Governo Moçambicano emitiu títulos de terra (conhecidos como DUAT em Moçambique), para os novos lotes residenciais das famílias fisicamente reassentadas.

MAIS SOBRE RESETTLEMENT