Skip to content
Please check an answer for every question.
Cookie settings

Total may deposit the following categories of cookies: Cookies for statistics, targeted advertising and social networks. You have the possibility to disable these cookies, these settings will only be valid on the browser you are currently using.

Enabling this cookie category allows you to establish statistics of traffic on the site. Disabling them prevents us from monitoring and improving the quality of our services.
Our website may contain sharing buttons to social networks that allow you to share our content on these social networks. When you use these sharing buttons, a link is made to the servers of these social networks and a third-party cookie is installed after obtaining your consent.
Enabling this cookie category would allow our partners to display more relevant ads based on your browsing and customer profile. This choice has no impact on the volume of advertising.

COMPENSAÇÃO and Community compensation

Em 6 de Novembro de 2017, o Governo Moçambicano declarou uma moratória para toda a extensão do título de terra do Parque de GNL (conhecido como DUAT em Moçambique) que estabeleceu uma data limite para a elegibilidade para compensação e reassentamento.

Os planos de reassentamento dos projectos incluem uma estrutura de direito a compensação. Para substituir completamente o custo dos activos perdidos, a compensação é  em dinheiro, em espécie ou uma combinação de ambos. Isso inclui:

  • Substituição em espécie de moradias residenciais na nova Vila de Reassentamento, Vila de Quitunda;
  • Provisão de terras agrícolas de substituição pelo Governo do Distrito de Palma (até 1,5 hectares sujeitas à disponibilidade) com título de propriedade para cada família deslocada activamente envolvida na agricultura;
  • Compensação em dinheiro e em espécie pela perda de benefícios da terra, árvores e culturas, bem como a redução ou perda do acesso aos recursos da pesca;
  • A criação e implementação de programas de restauração dos meios de subsistência para combater a perda de terras agrícolas e de recursos pesqueiros e promover meios de subsistência diversificados, incluindo empregos relacionados ao projecto;
  • Assistência em transporte e transferência de património cultural para a realocação de membros da família, seus pertences e gado para a nova aldeia;
  • Pacotes de alimentos básicos para os primeiros três meses nas novas casas e uma caixa de boas-vindas contendo bens domésticos essenciais e;
  • A criação do Fundo de Desenvolvimento da Comunidade de Afungi para reassentamento das comunidades afectadas em reconhecimento à perda e/ou acesso reduzido aos recursos naturais comunitários devido ao uso da terra nos projetos.

ACORDOS DE COMPENSAÇÃO DE AGREGADOS FAMILIARES

ngo-household-signing1.jpg

Combinando informações da estrutura de direitos a compensação com os resultados de pesquisas de censo e activos, foi desenvolvido um acordo de compensação para cada família afectada. Os acordos de compensação descrevem claramente os activos afectados, a compensação em dinheiro ou em espécie a ser providenciada e as outras formas de assistência autorizada a serem prestadas.

Em parceria com uma organização não governamental local (ONG), foi prestada assistência legal às famílias que assinam acordos de compensação e reassentamento. A assistência da ONG incluiu a consciencialização dos direitos e obrigações no processo de reassentamento, além de testemunhar a assinatura de acordos dos agregados familiares.

Ademais, a TEPMA1 facilitou um programa de formação em gestão financeira que prepara especificamente as famílias para melhor gerir melhor a compensação recebida.

  

Local NGO partner

A ONG parceira local ajuda a fornecer assistência legal para famílias que assinam acordos de compensação e reassentamento.

Plano de Realocação

O plano é elaborado para cada realocação