Skip to content
Please check an answer for every question.
Cookie settings

Total may deposit the following categories of cookies: Cookies for statistics, targeted advertising and social networks. You have the possibility to disable these cookies, these settings will only be valid on the browser you are currently using.

Enabling this cookie category allows you to establish statistics of traffic on the site. Disabling them prevents us from monitoring and improving the quality of our services.
Our website may contain sharing buttons to social networks that allow you to share our content on these social networks. When you use these sharing buttons, a link is made to the servers of these social networks and a third-party cookie is installed after obtaining your consent.
Enabling this cookie category would allow our partners to display more relevant ads based on your browsing and customer profile. This choice has no impact on the volume of advertising.

COnclusão Do POÇO

O poço é “concluído” quando um tubo de aço chamado de revestimento é baixado, perfurado e cimentado-no  em seguida. Na sequência, o tubo é perfurado na zona em questão, a fim de estabelecer um caminho de fluxo com a rocha que contém gás natural. Um segundo tubo de aço chamado de gasoduto é baixado no poço, permitindo que o gás natural flua a uma distância de 2.500 metros abaixo do mar.

COLECTA

No fundo do mar, o gás natural é colectado nos sistemas de colectores submarinos de vários poços. A partir deste ponto, o gás natural entra num gasoduto para o transporte para a instalação de GNL em terra. Os sistemas submarinos são projectados com controlos submarinos para regular o fluxo de  poços e fornecer um meio seguro e confiável para o desligamento.

PROCESSAMENTO & LIQUEFAÇÃO

A instalação em terra do Projecto Mozambique LNG receberá, pré-tratará e liquefará o gás natural. Durante o pré-tratamento, o gás natural fluirá através de uma série de gasodutos e embarcações projectados para remover água e líquidos de hidrocarbonetos, juntamente com quaisquer impurezas, para garantir gás natural de alta qualidade.

Depois  que o gás natural é tratado e condicionado, o fluxo de gás é direccionado para uma ‘unidade’ de liquefação, onde passará por vários estágios de refrigeração. Arrefecendo o gás a aproximadamente -160 ° C, o gás condensa num líquido claro, incolor e não tóxico. O processo de liquefação reduz o volume do gás em 600 vezes, facilitando o armazenamento e o transporte.

ARMAZENAMENTO DE GNL

Uma vez liquefeito, o GNL é entregue em tanques grandes, especialmente projectados, selados e não pressurizados, onde é armazenado, a -160 ° C, até estar pronto para ser transportado. Todos os tanques para o Projecto Mozambique LNG terão uma concepção de contenção total com base nos padrões de especificação da indústria. Os tanques de contenção total, geralmente apresentam uma contenção de líquido primário, um tanque interno com tampa aberta e um tanque externo de concreto pré-tensionado. O tanque primário é construído em aço níquel a 9%, que oferece excelente resistência e durabilidade a temperaturas criogênicas.

A parte externa do tanque, em  concreto, fornece contenção primária de vapor e contenção secundária de líquido. Como fonte alternativa de contenção, o tanque externo conterá o líquido e também proporcionará uma libertação segura e controlada do vapor, se necessário.

As instalações de armazenamento estão equipadas com sistemas avançados de segurança para monitorar pressões e fornecer detecção precoce de possíveis problemas e activar rapidamente o desligamento de emergência, se necessário.

 

EXPEDIÇÃO E TRANSPORTE DE GNL

Dos tanques de armazenamento, o GNL será transportado através de gasodutos isolados para um cais de exportação próximo, onde será carregado em embarcações de GNL desenvolvidas especificamente para esse fim.

Os navios de GNL são fornecidos em vários tamanhos, formas e modelos. Não há “tamanho único”. O tamanho do navio é desenvolvido projecto por projecto. Uma das principais características das embarcações de casco duplo, especialmente projectadas, são os seus tanques de contenção isolados que mantêm o GNL em estado líquido para viagens marítimas a mercados e consumidores em todo o mundo.

Depois  que o GNL é carregado num navio de GNL, a embarcação mantém o GNL em estado líquido para entrega aos mercados em todo o mundo. O navio de GNL actua essencialmente como o “gasoduto” para entrega noutros mercados em todo o mundo.

O tempo de viagem de Moçambique para os terminais no norte da Índia pode levar 7 dias, enquanto a entrega de carga de GNL para determinados mercados japoneses duraria aproximadamente 17 dias. Quando o navio de GNL alcança o seu destino final, o GNL é descarregado no terminal de regaseificação do comprador. O GNL é transferido para tanques de armazenamento e, em seguida, sofre vaporização, num  processo em que se aquece o GNL para convertê-lo novamente em gás natural. O gás natural de queima limpa é então entregue aos usuários finais  pretendidos para o fornecimento de energia.

PREPARAÇÃO PARA A PRODUÇÃO DE GNL

Depois de uma perfuração de  um poço  com sucesso, as  quantidades comerciais de gás natural são confirmadas por meio de actividades de avaliação, a fase de desenvolvimento pode iniciar. O desenvolvimento inclui, geralmente a preparação de poços para produção. Como o gás natural descoberto na Área 1 offshore de Moçambique fica a aproximadamente 40 quilómetros da costa e em profundidades de água de aproximadamente 1.600 metros, é necessário equipamento especialmente projectado para produzir, colectar, processar e transportar o gás natural para as instalações onshore para o processamento.